Alexi Portela lamenta saída do Sport do Nordestão e confirma torneio até 2032

Campeão da Copa do Nordeste deste ano, o Bahia não escondeu a estratégia que adotaria no início da temporada. O regional seria a prioridade, o que acarretou na utilização de um time reserva na maior parte do Campeonato Baiano. A escolha não foi por acaso. Partidas de maior nível técnico, estádios cheios e premiações vantajosas representam um grande atrativo para os clubes e firmam o torneio organizado pela Liga do Nordeste como uma das principais competições no primeiro semestre do futebol brasileiro. O prestígio crescente, no entanto, não foi suficiente para agradar a todos.
No início do mês, o Sport, vice-campeão da Copa do Nordeste 2017, alegou divergências relativas à quantidade de datas e divisão de cotas e anunciou a saída da competição. O Náutico acompanhou o Leão pernambucano, mas voltou atrás e deve participar do regional em 2018. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o presidente da Liga do Nordeste, Alexi Portela, lamentou a decisão da diretoria rubro-negra, que desfalca o torneio de um dos três clubes nordestinos que disputam a atual edição da Série A.
- [Encaro] Com tristeza. Era muito importante a presença dos dois. Agora, o Náutico não saiu. Vai participar. Quem saiu realmente foi o Sport – afirmou.
Durante a entrevista, Alexi Portela confirmou que a Copa do Nordeste terá o contrato ampliado com a CBF para ser realizada por mais 15 anos. O presidente da Liga também falou sobre a nova divisão de receitas entre os clubes para 2018. Foi aprovada uma distribuição baseada no ranking da CBF. Ceará, Vitória, Bahia e Santa Cruz estão no Grupo 1, com cota inicial de R$ 1 milhão. No Grupo 2, os clubes receberão R$ 875 mil. No Grupo 3, o valor será de R$ 775 mil. Já no 4, os times que passarem pelo mata-mata do Pré-Nordestão ficam com R$ 750 mil. Os eliminados na fase preliminar recebem R$ 250 mil.
A partir das quartas-de-final, a distribuição das cotas será igual a deste ano. Os clubes classificados para as quartas de final recebem R$ 450 mil. Os semifinalistas ficam com R$ 550 mil. E quem chegar à final, recebe premiação de acordo com o resultado da decisão: o campeão ganha R$ 1,5 milhão e o vice, R$ 600 mil. Se o campeão de 2018 da Copa do Nordeste for do Grupo A, fatura R$ 3.5 milhões no total. Se for do B, R$ 3.375 milhões. Se a equipe vencedora for do Grupo C, receberá ao todo R$ 3.275 milhões. Se vier do D, R$ 3.250 milhões.
- Acho sim [que ficou mais justo]. Acho que ficou e, com a saída do Sport, acho que o clube mais beneficiado disso foi o Santa Cruz - destacou Alexi Portela.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.