Arsenal vence, mas Sport consegue gol fora de casa e avança na Sul-Americana

O Sport sofreu em Sarandí. Quando jogou recuado, levou 2 a 0 e viu sua situação ficar complicada. Outra decisão por pênaltis? Nada disso. O Arsenal viu o Leão crescer e descontar com André, resultado suficiente para a vaga ficar com os brasileiros. 
O Rubro-Negro avançou para as oitavas de final da Sul-Americana mesmo com a derrota por 2 a 1 já que havia vencido por 2 a 0 em Recife. O próximo adversário será a Ponte Preta, que eliminou o Sol de América. 

Acuado, Sport deixa Arsenal crescer

O desespero era o grande problema dos argentinos. Se a zaga do Arsenal já não é das melhores, com o time jogando desesperado por um gol as coisas ficavam ainda mais complicadas. 
Em um dos primeiros lances, Curado quase marcou contra, mas Santillo pulou para evitar. Com espaço, o Sport chegava com perigo na frente e Henríquez quase marcou desviando bola de Diego Souza. 
No ataque, o time de Sarandí não conseguia entrar na área. A arma, então, era chutar de fora. Magrão fez algumas defesas, mas sem muita dificuldade. 
Aos 34, Milo levou perigo. O meia ajeitou para a perna certa e mandou arremate fora. Dessa vez Magrão não defendeu, mas a bola não entrou: foi para fora, mas perto do gol. 
O Leão respondeu logo em seguida no contra-ataque. Lenis tabelou com Diego Souza, invadiu a área e driblou o zagueiro. Na hora de chutar, na hora de tirar o 10, mandou a bola na lateral. 
O castigo veio já perto do intervalo. O Arsenal fez jogada pela esquerda com Velázquez, que bateu cruzado. Magrão espalmou e a bola seguiu viva na área, até Brunetta bater e estufar a rede. 

Leão leva segundo gol, mas acorda e consegue classificação

O Arsenal tentou sufocar o Sport na volta do intervalo, mas o domínio territorial não era refletido em chances de gol. Os pernambucanos se fechavam e não passavam sustos. 
Morno, o jogo esquentou com a entrada de Rodrigo Contreras. Fragapane recebeu nas costas da zaga e parou em Magrão, mas ficou com a sobra depois de vacilo de Durval e mandou para Contreras, em um de seus primeiros toques na bola, mandar para a rede. 
O Rubro-Negro esboçou uma resposta imediata com Rogério. O atacante cortou para a perna direita e bateu forte, assustando o goleiro Santillo. 
O Leão acordou, e começou a pressionar. Diego Souza apareceu na área com perigo duas vezes. No segundo arremate, Santillo fez grande defesa e ninguém ficou esperto para pegar o rebote. 
Everton Felipe tentou olímpico, e em arremate de fora. Santillo defendeu tudo. Até o chute de Thomás. Quando André mandou para a rede no rebote, não valeu: o atacante estava impedido. 
O jogo foi uma loucura no fim. Os brasileiros se abriram todos em busca do resultado e seguiram vacilando muito na defesa. A postura desesperada acabou sendo recompensada. Diego Souza recebeu em velocidade de Rithely pela direita, invadiu a área e mandou para André fazer o gol da classificação. 
O time de Sarandí ainda lutou. Acertou a trave e levou perigo para Magrão, mas precisava de dois gols em poucos minutos. Missão que se provou impossível.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.