Sport mostra força no Alto da Glória, vence Coritiba e alcança G6

O Sport foi valente no Alto da Glória e voltou para casa com os três pontos na bagagem. O time de Vanderlei Luxemburgo aproveitou jogadas de Mena pela canhota para vencer o Coritiba, por 3 a 0.
Se por um lado os paranaenses se afastam do G6 com o resultado, os pernambucanos saltam na tabela e entram no grupo que, no final do ano, dá vaga na Libertadores.

Mena é arma do Leão pela canhota 

O Sport mostrou força em seu lado esquerdo com Sander e, principalmente, Mena. As descidas do chileno por ali foram um perigo para os paranaenses. 
Na primeira vez que chegou na área, Mena ganhou dividida e mandou para André, no meio. O chute do atacante foi defendido pelo goleiro Wilson. 
Minutos depois, Mena voltou a aparecer pela canhota e, dessa vez, rolou para Rithely, que vinha de trás. O volante bateu rasteiro e Wilson fez outra boa defesa. 
As primeiras boas chances do Coritiba apareceram com Kléber. Na primeira, o atacante ganhou de Ronaldo Alves na área e bateu forte, para ótima defesa de Magrão. Na sequência, Kléber fez de pivô e mandou para Henrique Almeida, que chutou para fora. 
O primeiro tempo foi muito movimentado, trabalhoso para os goleiros. O Leão chegou bem também pela direita e, após bom cruzamento, Everton Felipe parou em grande defesa de Wilson. 
Só que Mena, pela esquerda, continuou a ser a principal arma dos pernambucanos. Foi por ali que saiu o gol que abriu o placar. A bola sobrou para o chileno na área, e o chute, forte, foi indefensável. 
O Coxa tentou a reação ainda no primeiro tempo através de chutes de fora da área. Matheus Galdezani deu trabalho para Magrão, enquanto arremate desviado de Tomás Bastos quase enganou o goleiro, mas acabou indo para fora. 

Sport mata no contragolpe

O Sport teve campo para jogar nos contragolpes na segunda metade, mas faltou precisão na hora de matar o jogo. Rithely foi um a ter oportunidades, mas não caprichou na hora de definir.
O Coritiba, por sua vez, pressionou atrás do empate. Tomás Bastos foi sempre um perigo na bola parada ou em arremates de fora. Em cobrança de falta, o meia colocou Magrão para trabalhar, em defesa feita em dois tempos.
Pachequinho abriu mais o time em busca do resultado nos minutos finais, mas acabou vendo o Rubro-Negro matar o jogo em contra-ataque. Após rápida jogada pela canhota, Mena cruzou e Rogério pegou de primeira para confirmar a vitória pernambucana.
Nos acréscimos, Walisson Maia ainda marcou contra a própria meta, mas o jogo já estava definido.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.