Torcedores do Goiás invadem o CT, quebram tudo e agridem Bruno Aguiar

Goiás viveu momentos de terror na tarde deste sábado. Cerca de cinquenta pessoas, membros da Força Jovem, principal organizada do clube, invadiram o CT no Parque Anhanguera e vandalizaram os vestiários, a academia, o departamento médico e de fisiologia, e ainda agrediram o zagueiro Bruno Aguiar, que se recuperava de uma lesão. Além da violência física, os vândalos também quebraram o carro do jogador avaliado em R$ 180 mil

Bruno precisou ser encaminhado ao hospital, com um corte na face próximo ao lábio. O Goiás prontamente emitiu uma nota oficial repudiando os “criminosos atos de vandalismo” e “que não reconhece neste grupo de vândalos os valores de sua imensa torcida”. Felizmente o elenco treinou na parte da manhã e por isso nenhum outro jogador estava no CT – além do zagueiro Bruno Aguiar, o fisioterapeuta Marcos Vinícius também passou momentos de tensão.

Na última sexta-feira o presidente Sérgio Rassi renunciou ao cargo e deixou a responsabilidade nas mãos do médico Marcelo Almeida, até então seu primeiro vice-presidente. O técnico Argel Fucks seguiu o mesmo caminho e também deixou o Goiás, com Sílvio Criciúma efetivado no cargo até o final da temporada. Há cinco jogos sem vencer, o time aparece na 15ª posição, com apenas 25 pontos.
CONFIRA A NOTA OFICIAL DO GOIÁS:
“O Goiás Esporte Clube repudia de maneira veemente os criminosos atos de vandalismo cometidos no Centro de Treinamento Edmo Pinheiro na tarde deste sábado, 26. Além do patrimônio depredado no vestiário, academia, departamento médico e de fisiologia, profissionais esmeraldinos, cidadãos honrados, foram agredidos covardemente física e verbalmente. Diretoria, comissão técnica e atletas reafirmam sua hombridade e respeito para com a instituição alviverde, garantindo empenho irrestrito durante suas atividades profissionais. O Goiás salienta que não reconhece neste grupo de vândalos os valores de sua imensa torcida, que jamais cometeria atos de barbárie como os que foram vistos no CT Edmo Pinheiro.”

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.