Anderson Salles elogia novo companheiro de zaga e comenta 'jejum' de gols de falta



Há duas rodadas, o zagueiro Anderson Salles tem Guilherme Mattis ao seu lado na defesa coral. O desempenho em números não tem sido dos melhores. Foram três gols sofridos em duas partidas. Mesmo assim, Salles acredita que isso vai mudar e enxerga que a dupla tem sido até melhor do que as estatísticas mostram.

Acho que a gente vem fazendo boas partidas com o Guilherme. Vinha jogando com o Sandro e agora tenho a companhia dele, que é mais forte e mais alto. Temos procurado conversar bastante para não termos tanta dificuldade”, comentou.

Ainda sem Sandro, que se recupera de uma lesão no dorso do pé e não viajará para Florianópolis, Martelotte poderia promover o retorno de Bruno Silva. O zagueiro foi titular absoluto durante 2017 e capitão da equipe em alguns momentos - status que lhe concede respeito dentro do grupo. A estreia sob o comando do quarto técnico coral na temporada poderia ocorrer neste sábado, já que Bruno está treinando normalmente após lidar com uma lesão no joelho. Um cenário improvável, mas que seria encarado com tranquilidade na opinião do ex-companheiro de zaga.

“O Bruno é um cara que dispensa comentários. É um zagueiro de muita qualidade e que pode jogar até no meio de campo. Ele está voltando de lesão agora e vai esperar a chance dele. Se o professor optar por ele, sei que estará pronto. Não só ele como todos os zagueiros. Se surgir a oportunidade dele sei que ele vai tentar corresponder”, analisou Anderson Salles.

Gols de falta
Se a expectativa de ver uma nova dupla de zaga diante do Figueirense não existe nesse momento, por outro lado existe um clamor para que Salles volte a marcar gols de falta pelo Santa Cruz. O zagueiro treina falta todos os dias e mostra que a perna direita está calibrada. Porém, desde abril, quando marcou contra o Itabaiana no Arruda, Salles não sabe o que é marcar gols de tiros livres fora da área. Algo que não é sua prioridade no momento.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.