Contra CRB, Roberto Fernandes tem mais uma chance de vencer a 1ª fora com o Náutico


As vitórias que o Náutico tem obtido em casa com o técnico Roberto Fernandes (cinco em seis jogos como mandante) vêm mantendo os "aparelhos" do time ligados na luta contra o rebaixamento. Porém, para conseguir o milagre da permanência na Série B será preciso algo mais. E isso passa necessariamente pela melhora do desempenho fora de casa, onde os alvirrubros perderam as cinco partidas realizadas com o treinador. A nova oportunidade de mudar essa história será nesta terça-feira, contra o CRB, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Mais um jogo com cara de decisão para o Timbu.

Para se ter uma ideia de como a conquista dos três pontos como visitante pode significar para as pretensões do Náutico, basta notar que uma vitória pode significar a chance da equipe pernambucana finalmente sair da vice-lanterna da competição. Para isso, será preciso também uma derrota do Santa Cruz diante do Oeste, no Arruda. Com isso, os dois rivais empatariam com 29 pontos, mas os alvirrubros levariam vantagem no número de vitórias. Desde que entrou na zona de rebaixamento, na segunda rodada, o Náutico vem sempre alternando entre a última e a penúltima colocação. 

Além disso, uma inédita segunda vitória consecutiva na competição (o time vem do triunfo por 2 a 0 sobre o Guarani, no sábado) também abriria a possibilidade de uma nova sequência mais à frente, já que na sexta-feira o Náutico recebe o lanterna ABC, no Lacerdão. E somar nove pontos em três jogos pode ser o suficiente para tornar a luta contra o rebaixamento em algo mais sólido. Ou seja, tudo passa por essa partida diante do CRB.

Porém, para conseguir a primeira vitória fora de casa com Roberto Fernandes, mais uma vez será preciso superação. Isso porque os problemas para o treinador montar a equipe se amontoam. Ao todo são oito os desfalques para a partida. Os mais recentes, o zagueiro Feliphe Gabriel e o meia Diego Miranda, suspensos, além dos atacantes Iago e William. O primeiro com um desconforto na panturrilha, enquanto o segundo foi poupado pelo treinador para se recondicionar fisicamente.

Com isso, sobraram poucas opções para o técnico montar a sua equipe. Na defesa, além de Aislan, a única alternativa disponível é o zagueiro prata da casa Rafael Ribeiro, de 21 anos, que só disputou uma partida na Série B (derrota por 3 a 0 para o Paraná). No ataque, Dico deve ganhar a companhia de Leilson, que terá a sua primeira oportunidade como titular. Até por conta dos problemas, Roberto Fernandes deve optar por um time mais cauteloso, com o volante Jobson entrando no meio de campo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.