Por melhor jogo, Mattis afirma preferir adversários pressionados como Santa


Para um time que precisa vencer para escapar da queda à Série C, "escolher" adversários não é alternativa. O Santa Cruz está nessa. Necessita vencer jogos, independentemente de ser dentro ou fora de casa, contra times da parte de cima ou de baixo da tabela. Ainda assim, na opinião dos tricolores, há diferenças significativas entre enfrentar equipes que brigam para subir à Série A e as que tentam escapar do rebaixamento. Segundo eles, se fosse para escolher, a segunda opção seria a melhor.
- A confiança do time que está lá em cima é diferente. O errado acaba dando certo. Agora quando você pega um time que está na mesma situação, um pouco pressionado, acaba tendo um pouco mais de chances. Fica um pouco igual na relação psicológica, na relação extracampo, principalmente - afirmou Guilherme Mattis.
Outro ponto destacado pelo zagueiro foi com relação ao comprometimento dos atletas. O jogador afirmou que o grupo está unido, mas também frisou que o treinador está prestando atenção em quem não está focado.
- Os treinadores têm um olho clínico muito grande para isso. Eles sabem que, se o jogador não está compromissado com a situação do clube, acaba saindo. Mas hoje nós temos um grupo muito focado. Independente das dificuldades, nós temos consciência de que capacidade de dar a volta por cima. É acreditar no impossível. A gente não pode desistir.
O Santa Cruz está na 18ª colocação, com 30 pontos. O adversário do próximo sábado é o Brasil de Pelotas, fora de casa, que está na zona intermediária da tabela (11º, com 38).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.