Reintegrado, Bruno Mota depende avaliação para voltar a jogar pelo Náutico na Série B Jogador teve uma reunião com a diretoria alvirrubra e afirmou estar disposto a recuperar "espaço perdido", após pedir para deixar o clube

Léo Lemos/@nauticope



Após pedir para deixar o Náutico, ter sua reintegração negada pelo Atlético-PR e retornar ao clube pernambucano na última semana, o meia Bruno Mota voltou a treinar normalmente com o elenco timbu na tarde desta terça-feira. No entanto, ainda não é certo que o atleta poderá ser utilizado pelo técnico Roberto Fernandes nas rodadas finais da Série B. Apesar do jogador ter tido uma reunião com diretoria pedindo uma segundo chance, de acordo com o executivo de futebol, Ítalo Rodrigues, só os treinamentos dirão se o armador merece ou não voltar a atuar pelo Náutico. O seu contrato de empréstimo vai até o término da Série B.

O jogador está reintegrado ao elenco, mas se ele vai voltar a jogar ou não são outros quinhentos. A posição da diretoria hoje é que ele não está liberado para os jogos. Mas se ele evoluir nos treinamentos e mostrar comprometimento que merece voltar a vestir a camisa do Náutico, podemos repensar esse posicionamento", destacou o dirigente.

Ainda segundo Ítalo, nessa primeira conversa com a diretoria após o retorno mal sucedido ao Atlético-PR, Bruno Mota garantiu estar motivado em ajudar o Náutico nessa reta final de Série B. "Ele afirmou que quer recuperar o espaço perdido. Vai depender dele. Ele vai ter que mostrar o que não mostrou até agora. As atitudes deles não condizem com o profissionalismo de representar um clube como o Náutico e o Atlético-PR", pontuou.

Em pouco mais de três meses no Timbu, Bruno Mota atuou em apenas sete partidas. O curioso é que a maioria delas com o técnico Roberto Fernandes. Foram ao todo quatro jogos, sendo o último na vitória sobre o Brasil por 1 a 0, no dia 6 de setembro, na Arena de Pernambuco, quando foi titular. Com Roberto Fernandes, o meia também começou as partidas diante Luverdense e América-MG e entrou no segundo tempo diante o Ceará.
 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.