Roberto Fernandes aprova trabalho psicológico feito no Náutico




Em uma situação delicada na Série B, a oito pontos do primeiro time fora da zona do rebaixamento, os jogadores e a comissão técnica do Náutico são comumente perguntados sobre o fator psicológico. A série de maus resultados, aliada a uma missão dificílima, que é escapar da queda, mexe com a parte mental de qualquer profissional. A pressão é grande. Há pouco mais de duas semanas, o elenco alvirrubro tem sido submetido a trabalhos com um psicólogo e um coaching. O técnico Roberto Fernandes aprovou as atividades.
Os profissionais são integrados ao elenco e estão, por várias vezes, no centro de treinamento. Participam de algumas viagens também. Além do psicólogo, o coaching ajuda ao elenco com técnicas específicas para trabalhar metas a curto e longo prazo.
- Nas últimas semanas, o Náutico vem contando com o auxílio de dois profissionais da área, que é uma coisa normal. Não precisaria ser falado só nesse momento. Porque a dificuldade de manter um grupo de 30 a 35 jogadores, todos eles focados no mesmo objetivo, com tantas coisas que o mundo do futebol oferece, é muito complicado.
No fim de setembro, os dois chegaram ao clube. Desde então, foram duas vitórias, contra Boa Esporte e Guarani, uma derrota para o Goiás e um empate, diante do CRB.
- Porém, o mais importante é que esse grupo hoje tem uma unidade e um senso comum. Coisa que foi conquistado a força de muito trabalho e mão de ferro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.