Se perder Fred, Galo pode ficar sem centroavante de renome após quase uma década

Grande parte da mídia nacional noticiou o interesse do Flamengo no atacante Fred, do Atlético. O Rubro-negro está mapeando o mercado, já que não sabe se contará com o atacante Guerrero, suspenso pela Fifa por um ano após ser flagrado em exame antidoping por um metabólito de cocaína, o benzoilecgonina, após partida do Peru contra a Argentina pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. A defesa do jogador ainda apresentará recurso no Tribunal de Apelação da Fifa.

Fred seria uma opção para substituir o peruano. O Flamengo é um dos poucos clubes com condições de arcar com o salário do centroavante, um dos mais elevados do futebol nacional. Em paralelo, o Galo tenta enxugar a folha salarial, e a saída de Fred, que resultaria em perda técnica significativa, poderia ser um alívio para o caixa alvinegro.

A reportagem não conseguiu contato com dirigentes de Flamengo e Atlético. O representante do jogador, o empresário Francis Melo, também não atendeu o telefone.

Caso, de fato, o jogador deixe a Cidade do Galo, o Atlético ficará sem um centroavante de renome no elenco. Isso não ocorre desde 2008, quando o Galo teve Pedro Paulo, Jael e Castillo.

De 2009 a 2017, o time alvinegro sempre contou com um homem-gol de prestígio. Começou com Tardelli em 2009. André, Guilherme, Jô, Lucas Pratto e Fred fazem parte desta lista.

Vale ressaltar que embora André não tenha vingado no Alvinegro, o atacante foi a contratação mais cara da história do clube, que gastou 8 milhões de euros (R$ 20 milhões na cotação da época) na aquisição de André.

Hoje, o Atlético não tem substitutos para Fred. Reserva imediato, Rafael Moura foi liberado e não faz parte dos planos para 2018. Quem poderia desempenhar a função é Carlos, que volta de empréstimo do Internacional. No mais, o Galo não tem outras opções para o setor e teria que ir ao mercado para repor a perda.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.